Pipoca

Por aqui se come, lê, bebe, vê séries e filmes também, e a pauta de hoje são minhas últimas experiências cinematográficas. Pega a pipoca e vem.

O Grande Hotel Budapeste
Sinopse: Em 1932 Gustave H. é o aplicado gerente do Grande Hotel Budapeste, localizado em Nebelsbad, na ex-república de Zubrowka, na fronteira mais oriental da Europa. Devido ao testamento da rica e frequente hóspede Madame D, que lhe deixa uma valiosa pintura, tanto sua vida, como a do mensageiro iniciante Zero sofrem grandes mudanças.

Quando peguei o filme, escolhi pela fotografia. Eu não fazia ideia de nenhum detalhe da história, mas toda imagem que via achava incrível. Pra mim O Grande Hotel Budapeste é bem isso: fotografia e direção de arte nota 10. Achei o filme bem “ok”, com um roteiro que não fez nenhuma diferença na minha vida, mas com cenas e cores incríveis.

Para sempre Alice
Sinopse: A Dra. Alice Howland é uma renomada professora de linguistica. Aos poucos, ela começa a esquecer certas palavras e se perder pelas ruas de Manhattan. Ela é diagnosticada com Alzheimer e a doença coloca em prova a força de sua família. Enquanto a relação de Alice com o marido, John, fragiliza, ela e a filha caçula, Lydia, se aproximam.

Li o livro há anos e tive uma grata surpresa quando soube da adaptação pro cinema, ainda mais quando vi que minha queridinha Julianne Moore seria Alice. O livro é incrível, lembro que tive um “baque” quando li porque a história é muito forte e real. O filme não fica pra trás e me arrancou trocentas lágrimas contidas no cinema (diferente de quando li o livro e chorei desesperadamente – porque estava sozinha no meu quarto, claro), especialmente na cena em que Alice faz o discurso sobre Alzheimer. Destaco como único ponto negativa a (não) atuação de Kristen Stewart, mas daí vem Julianne Moore e samba de salto 15 na cara da sociedade com uma atuação impecável.

Sei que vi O Grande Hotel Budapeste muito atrasada, mas Alice não atrasei tanto assim, né?! Vocês já viram? Curtiram? Conta, gente.

Anúncios

10 comentários sobre “Pipoca

  1. Ai, amiga! Eu ODIEI O Grande Hotel Budapeste. Minha nossa, me deu uma preguiça esse filme… até abandonei da metade pro final. Mas, concordo contigo: fotografia incrível! Alice: QUERO VER LOGO!!!! ❤ ❤

  2. Quero muito assistir Simplesmente Alice! Infelizmente não pra ir no cinema quando estreou por aqui, então vou ter que esperar. Mas todo mundo só falou bem!
    E GHB, bom, também escrevi sobre ele no blog, não é meu favorito do Wes Anderson, mas é bem isso aí que você falou, bonito de se ver!

  3. Ju, eu fiquei muito afim de dar uma chorada e assistir Simplesmente Alice. Vou ter que esperar chegar pras redes de downloads, já que o meu parceiro aqui não suporta Julianne Moore (palavras dele) kkkk. Quanto ao outro filme, estou bem curiosa em relação à fotografia/figurino/maquiagem pois de fato o roteiro nada me chama a atenção, e depois de assistir ao trailer isso só comprovou. Beijo, beijo

    1. Alice é demais. Como é que Márcio não gosta de Julianne Moore? Além de ser uma atriz incrível ela é liiiinda! :O Acho que os dois valem, mas de formas diferentes. Assiste e me conta (e trata o Márcio, pq não gostar de Julianne Moore deve envolver algum trauma de infância hahaha). :*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s