In Treatment

Conheci a série In Treatment há dois anos numa aula de Psicanálise. A professora queria que assistíssemos a uma das sessões e discutíssemos sobre ela. Acontece que depois de ver a primeira sessão de Sophie, eu não aguentei e vi todas as outras no mesmo dia. É, comecei toda errada, sem respeitar sequência, nem nada.

In Treatment é uma adaptação americana da israelense BeTipul, que também teve uma adaptação brasileira, Sessão de terapia.

Na versão americana, Paul Weston é um terapeuta e a série traz as sessões semanais dos seus pacientes. Na primeira temporada acompanhamos as sessões de Sophie, Alex, Laura e do casal Amy e Jake, além das sessões de Paul com sua terapeuta Gina (que pra mim são as mais interessantes). Além desses personagens, temos a família de Paul, sua mulher e três filhos.

Como eu já disse, depois da primeira sessão, não consegui mais parar, mas depois de ver todas as sessões de Sophie, comecei de novo, e assisti todos os episódios na ordem (assistam na ordem, é importante). Cada episódio tem entre 20 e 30 minutos de duração e eu termino me perguntando a mesma coisa que me pergunto na clínica: Como pode tão pouco tempo render tanto? A carga de informações, análises e descobertas em cada sessão é enorme e eu como estudante de psicologia mal consigo piscar os olhos.

Acontece que quando comecei a segunda temporada tive problemas com internet e tive que ficar adiando os próximos episódios, até que se passaram dois anos e txaram voltei pra maratona.

Passei o feriado assistindo a segunda temporada de In Treatment e GENTE, demais, viu?! Acho até que superou a primeira. April, Oliver, Walter e Mia são os pacientes, Paul continua fazendo terapia com Gina e as sessões estão ainda mais incríveis, ricas em conteúdo e emocionantes.

Comecei a terceira temporada e estou com muitas expectativas, mas não vou dizer porque pra não dar spoiler do final da segunda temporada. Sério, assistam! Vale muito!

In Treatment foi lançada em 2008 e finalizada em 2010. Foram três temporadas que somaram 106 episódios, 43 na primeira temporada, 35 na segunda e 28 na terceira. A série retrata muito bem as sessões de terapia e eu quero ser que nem Paul (ou Gina) quando eu crescer me formar.

Nota: ♥♥♥♥♥

14 comentários sobre “In Treatment

  1. Procrastino In treatment desde 2012, quando alguém na faculdade me passou os episódios da primeira temporada haha
    Não sei o que acontece, acho que entro em conflito assistindo ou são as outras mil séries que não me permitem terminar. Tô muito perto de terminar a 1ª, tenho fé que ainda nessa vida consigo terminar tudo.

    1. Hahahaah Juuuu, chega na terceira que eu preciso ter com quem conversaaar. Tu vê série demais, acho que é isso. O fato de In Treatment ter 300 episódios por temporada também deve contribuir 😡

      1. A primeira parece que é infinita… quanto mais assisto mais episódios têm. pfvr!! Mas eu chego lá. kkk

  2. Ju, eu tenho um amigo que insistiu muuuuito pra eu assistir essa série, incansavelmente, mas eu achei que não fosse gostar e acabei não vendo. Agora, com o teu post, deu vontade de assistir. Porém, eu assisti um episódio de Sessão de Terapia e não gostei. Então, agora não sei o que fazer hahaha 😀 😀

    1. Bru, assim… o fato de eu ser estudante de psicologia deve contribuir e aumentar o quanto eu gostei. Pelo que ouvi, as duas são bem parecidas (ainda quero ver a brasileira), mas a grande questão da série são os avanços dos pacientes durante as sessões e são muitas sessões, daí se tu não gostar logo de cara, vai ficar complicado pra conseguir acompanhar =x Mas tem TANTA série legal por aí, que acho que se não te “fisgou” devias passar pra outra. =*

  3. Ju! Nunca assisti Sessão de Terapia, mas como sabia como era, conheço o formato de In Treatment. Não é de hoje que tu gosta de Psico, né? Já que Beign Erica é num formato parecido com esse kkkk. Falando nisso, assisti os três primeiros episódios e não me conquistou muito sabe… ai ia seguir, mas vi alguns de uma temporada mais avançada no GNT e não gostei mesmo ;~~~ não foi dessa vez. Beeeijo :*

    1. Aiii Kat, que pena. Gostei tanto! Mas In Treatment é bem diferente de Being Erica, já que a segunda é mais fantasia. Eu to pensando em ver Sessão de Terapia depois (pra estudante de psicologia nunca é demais, né?), mas pelo que andei vendo alguns personagens são iguais, daí acho que não vou curtir.
      O que importa é que Revenge tá bombando, Outlander voltou e GoT tá chegando também! :*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s