2017

Esse ano eu me redescobri, me recriei. Nesse ciclo me [re]conheci, como ser humano, como psicóloga, estudante, filha, irmã, amiga, mulher. Eu errei, muitas e repetidas vezes, comigo e com o outro. Eu sofri, pra caralho. Eu sorri até ter cãibra na bochecha. Eu chorei até não conseguir mais respirar. Eu gargalhei até não conseguir mais respirar também. Foi bom perder o ar e reaprender a respirar. Teve muito exercício de bioenergética pra isso, teve yoga, meditação, reiki, dança, praia e pôr do sol também. Em 2017 eu dei meu primeiro passo em direção a outra cidade, comecei um curso com o qual sonhei por 5 anos, mudei prioridades, mudei desejos, abdiquei de sonhos, sonhei mais, desconectei e reconectei com minha cidade, reaprendi a amar cada detalhe daqui. Meus 28 me trouxeram muita gente nova, muita gente boa, muita gente de alma bonita, muita gente que me acolheu na vida com carinho e peito aberto. Esse ano me trouxe de volta, pra isso precisei mudar todo meu corpo, minha alimentação, minhas prioridades, minhas certezas, meus acordos, meu lugar. Esse ano eu reencontrei uma adolescente chata e sem noção da qual achei ter me livrado mais de 10 anos atrás, mas precisei desse reencontro e sou grata, porque eu quebrei a cara como toda boa adolescente, mas eu aprendi e amadureci como uma mulher de ~quase~ 29. Esse ano eu me permiti. Esse ano me permitiram. Esse ano eu desfiz vínculos, alguns sem querer, outros por ser necessário. Esse ano eu criei vínculos, alguns dos mais lindos. Esse ano eu aprendi a pedir, aprendi que não preciso dar conta de tudo sempre, aprendi que tudo bem não estar tubo bem. Esse foi o ano que mais viajei em toda minha vida, esse ano eu decidi me mudar. 2018 me leva pro outro lado do país, São Paulo vira lar.

Esse foi o ano em que passei mais tempo no céu e me senti feito nuvem. Esse foi o ano em que mais abracei e fui abraçada. Esse foi o ano em que mais recebi mãos estendidas. Esse foi o ano em que mais recebi carinho gratuito.

Esse ano eu entendi que o que eu quero pra vida é fazer tudo com intenção de afeto, é sempre com intenção de afeto.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s