(des)sentidos

minha noção de tempo mudou
minha noção de afeto mudou
o mundo sapateando em cima do peito
a respiração pesa, encurta, acelera… falta o ar
ausência, insuficiência, inexistência
as angústias vão somando, embaçando, sufocando
tudo tão pontual, efêmero e descontínuo
lá fora não faz sentido. aqui dentro também não.
discrepâncias, discordâncias, divergências
uma sequência de desencaixes
uma sequência de desencontros
uma sequência de (des)sentidos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s