Trilha sonora da minha vida

O ano tá acabando, o Natal tá aí e eu gastei toda minha criatividade pensando em presentes. Então, para não abandonar o blog de novo (dessa vez não por falta de tempo, mas por falta de ideias), pedi socorro aos temas do mês do Rotaroots.

A proposta, como o próprio nome do post já diz, é mostrar a trilha sonora da minha vida e eu to fazendo isso com fé que vocês não vão me julgar (mesmo sabendo que vão, porque eu me julgaria). Estou tentando escolher só as músicas mais necessárias, dando uma breve explicação sobre cada uma delas, porque se for colocar tudo, esse post vai durar uns 25 anos. Eu sei que as escolhas poderiam ser melhores mas, acreditem, poderiam ser muito piores.
Simbora! Solta o som DJ.

1. Sandy e Júnior – Inesquecível
O nome disso é infância.

2. Chico Buarque – Quem te viu, quem te vê
Quando eu era criança, minha mãe cantava num coral. Eu, me achando muito adulta, adorava ir pro ensaios e, se deixassem, ir cantar nas apresentações (metida, eu sei). Ainda criança eu conheci Chico, decorei a letra de Quem te viu, quem te vê de tanto cantar nos ensaios e bem, Chico tem que estar na trilha sonora da vida, né? pfvr.

3. Spice Girls – Wannabe
Daí a gente começa a caminhar da infância para a pré-adolescência.

4. Britney Spears – Sometimes
Alô verão! Alô pré-adolescência!

5. Backstreet Boys – I need you tonight
Adolescente tem a primeira paixão platônica e acha lindo “sofrer por amor” (brega).

6. Karametade – Grito de Paixão
Me julguem, porque eu estou fazendo isso agora! Aqui poderia entrar Exaltasamba com Telegrama e Eu me apaixonei pela pessoa errada, Os Travessos com Meu Querubim e outras coisinhas que ficaram no passado, mas que eu sei as letras decoradas até hoje.

7. No Doubt – Don’t Speak
Porque adolescência também é orgulho. Don’t Speak fica do ladinho de Torn, de Natalie Imbruglia.

8. Silverchair – Ana’s Song
O primeiro show internacional a gente nunca esquece.

9. Foo Fighters – Everlong
Daqueles amores que ficam pra sempre.

10. Legião Urbana – Daniel na cova dos leões
Tocava em todo luau.

11. Los Hermanos – Quem sabe
Primeiro amor musical incondicional.

12. Foo Fighters – Best of you
Toque do celular pro resto da vida.

13. Elis Regina – Atrás da Porta
Aí eu cresci…

14. Beautiful
A música é de Late Night Alumni, mas essa versão é do marido. Essa foi a música que ele tocou pra eu entrar no nosso casamento (choro de emoção). A música com a letra mais linda de todas as letras lindas do mundo.

15. Jack Johnson – Better Together
Minha “valsa” de casamento. ❤

16. Kings of convenience – The build up
A música que mais ouvi em 2013 e uma das favoritas de 2014.

17. Mombojó – Deixe-se acreditar
Um samba pra me aquecer, algo pra beber, “você”. Dos meus pedidos de sempre pra vida. “Esse é o reino da alegria”.

18. Frozen – Você quer brincar na neve?
A mais cantada em 2014.

19. Grandphone Vancouver – It All
A mais cantarolada do momento.

20. Foo Fighters – Something from nothing
Que venha 2015!

Faltou muita coisa, claro! Avril, 3 Doors Down, Raimundos, Chiquititas, Adelle, Cícero, Maria Rita, Nando Reis, Tiê, Céu, Mamonas, Queens, Radiohead, Coldplay, Marisa Monte, Novos Baianos, Eddie, Adriana Calcanhoto… e mais tanta coisa, que eu jamais conseguiria lembrar de tudo agora.

Espero que se divirtam e me contem seus bons e maus momentos também. Não me deixem só. =*

As Blogueiras e o Carteiro

A Kat foi minha primeira amiga nesse mundo da blogsfera, me identifiquei demais com ela desde o primeiro comentário que apareceu por aqui. Eis que um belo dia ela me adicionou no facebook e eu fiquei super serelepe, por saber que íamos poder ter um contato mais próximo e pessoal. Daí que nesse mesmo dia ela me chega com a proposta de fazermos uma espécie de projeto, onde juntaríamos blogueiras de lugares diferentes do país pra trocar cartas ou coisas típicas da região pelo correio.

Começamos a conversar, desenvolver a ideia e pensar em quem nós poderíamos chamar pra completar o quarteto fantástico. Imagina a surpresa quando nós duas pensamos nas mesmas pessoas?! Assim o quarteto fantástico foi formado por mim, que moro em João Pessoa, pela Kat que mora em Tapera, pela Bru que mora em Lages e pela Lola que mora em São Paulo.

Depois disso nós quatro nos juntamos no whatsapp pra definir como o projeto funcionaria e decidimos começar com uma “troca surpresa”, como um amigo secreto. Fizemos o sorteio por um site e começou a escolha do que cada uma enviaria para sua amiga blogueira sorteada. 

No meio do caminho, os Correios resolveram me trollar nível hard. Todos os presentes chegaram, tava todo mundo feliz, com a curiosidade saciada e nada do meu, foi daí que descobri que meu presente estava passeando pela cidade há duas semanas e o carteiro não vinha aqui entregar. Como já estava me desfazendo em ansiedade e curiosidade, desisti de esperar e fui nos Correios buscar a caixinha do amor que estava vindo de algum lugar do Brasil e eu PRECISAVA saber de onde. E eis que depois de horas, lá vem o moço com a minha caixinha nas mãos!

A primeira coisa que fiz foi olhar correndo de onde tinha vindo e descobri que quem tinha me tirado foi a Lola
Assim que abri a caixa me deparei com essa cena linda:
2014-10-29 18.25.48-2

Depois de vir de SP pra JP, passar duas semanas passeando pela cidade, meu presente continuava essa coisa linda e bem cuidada. E eu tive uma reação extremamente adulta e madura, claro!

Daí chego em casa e desfaço o laço pra descobrir que o conteúdo conseguia ser ainda mais lindo que a embalagem!
presentes

O amor veio de SP pra JP numa caixinha com:
– Dois KitKats, sendo um de peanut butter e outro de creme de avelã (que eu nunca tinha comido porque não vende aqui), me fazendo descobrir que até então eu não conhecia o real significado de felicidade.
– Uma caixinha de balas de fruta da Hello Kitty, que é a coisa mais deliciosa do mundo (inclusive fui econômica e ainda estou comendo enquanto escrevo o post).
– O DVD de Monstro S.A. ❤ Quem lê isso aqui sabe que eu sou ALOKA dos desenhos, né?! E a Lola ainda foi mais linda, porque procurou o DVD de Bernardo e Bianca, que foi o desenho que marcou minha infância.
– Bloco de post it de COELHO. AI meu coração!
– Uma borracha LINDA de torta de morango que eu NUNCA vou usar e ela vai enfeitar meu homme office para todo o sempre.
– Uma caneta tão linda quanto a borracha, que a Lola não sabia, mas é das minhas preferidas com a ponta beeeem fininha, e essa eu já usei bastante.
– Por último, mas não menos importante, um bloco de anotação da chinesinha que vem com folhas decoradas. ❤

Depois de tudo isso, tive outra reação extremamente adulta, claro!

Pra completar, a caixinha do amor veio com uma carta linda, pintada pela Lola, me dando um beijo gigantesco!

carta

E pra agredecer tudo isso, eis o que eu vou fazer com a Lola quando a gente se encontrar em janeiro:

Ah, esqueci de contar, né? Embora a gente adore o carteiro, estamos com grandes planos para juntar o quarteto fantástico em janeiro. Acontece que depois que esse grupo dos whatsapp nasceu, nossa conversa foi muito além da troca de presentes e começamos a descobrir afinidades ainda maiores. Desde então, não houve um dia em que não nos falamos e as meninas passaram de “amigas da blogsfera” para amigas, daquelas que de vez em quando você esquece há quanto tempo conhece de tão próxima e natural que é a relação. Conversamos sobre tudo, compartilhamos nossos dias, nossas preocupações, até os bichinhos de estimação.

Então aproveito esse post pra deixar registrado o quanto essas três lindas são queridas e importantes pra mim! ❤ ❤ ❤

Pra saber o que eu dei pra Kat, clica aqui.
Pra saber o que a Kat deu pra Bru, clica aqui.
Pra saber o que a Bru deu pra Lola, clica aqui.

blogueiraseocarteirofinal

Tag: Conhecendo a blogueira

A Ingrid do Gosto de Canela me indicou para responder essa Tag e eu, como boa adoradora de Tags, não poderia negar. Gostei tanto da proposta que respondi mentalmente todas as perguntas que fizeram pra ela, além das que ela me fez. Fiquei enrolando pra postar porque não fazia ideia das 11 perguntas que iria fazer para os meus indicados, mas não adiantou enrolar, cá estou sem saber o que perguntar.
Então vamos as respostas pra ver se elas me ajudam com as perguntas.

Onze fatos sobre mim

1. Não sei andar de bicicleta (já começo chocando a sociedade).
2. Me apego (mesmo) aos personagens dos livros que leio.
3. Um dia fui ruiva e um dia vou voltar ser.
4. Não sou das pessoas mais fáceis de se lidar.
5. Amo dançar.
6. Quero morar na França.
7. Já joguei basquete, handboll, dancei, malhei, fiz pilates, yoga, natação, circo, boxe e se tivesse tempo e dinheiro faria tudo junto, adicionando o muay thai.
8. Adoro as músicas da Disney e sei quase todas decoradas (revelando minha idade mental).
9. Queria ganhar a vida viajando pelo mundo (Alô, multishow! Me contrata o/).
10. Nunca aprendi logaritmos e vivo muito bem assim.
11. Em essência sou a mesma, mas mudo o tempo todo.

As onze perguntas

1. Seu momento do dia preferido (manhã, tarde, noite, essas coisas)
Nascer e pôr do sol. Tenho uma enorme dificuldade em dormir/acordar cedo, por isso termino preferindo a noite.

2. Uma vista/paisagem que você gostaria de ver para sempre da janela do quarto.
A Torre Eiffel. Foto tirada da minha futura varanda.

3. Quais escritores e músicos seriam suas principais influências?
Renato Russo foi o primeiro que me veio a mente. Sempre fui fã da Legião Urbana, desde pirralha, quando ouvia os cds do meu irmão. Uns 20 anos se passaram e continuo achando as letras dele fantásticas.

4. Falando sobre cinema, qual cena de filme foi mais marcante pra você?

5. Se você pudesse se definir em uma cor, qual seria? (pode parecer bobo, mas isso diz muito da gente).
Sou preto, sou branco, e quando me dizem que as duas são ausência de cor, sou vermelho.

6. Entrando numa livraria, pra qual sessão você vai primeiro?
Romance (não resisto). Depois vou pra Psicologia.

7. Já que todos somos blogueiros por amor, o que você tem achado dessa ideia “profissão blogueiro”? Você considera uma profissão e porque?
Acho que você pode ter a profissão que quiser, inclusive “blogueira”, embora ache que elas poderiam ser chamadas de publicitárias ou modelos, levando em conta com o que ganham dinheiro. Honestamente, acho que ninguém fica rico com blog. Vejo essas blogueiras rycas viajando pelo mundo e usando marcas caríssimas, e sempre acredito que elas já tinham grana antes. Eu nunca pensei em “profissão: blogueira”, to bem como publicitária e quase psicóloga, mas se alguma marca que eu goste ou alguma editora legal quiser me pagar pra fazer propaganda aqui no blog, por mim tudo bem, já faço isso de graça mesmo. Imagina que lindo seria ganhar dinheiro pra falar sobre coisas que gosto?

8. Um país que faria você sair do Brasil.
França.

9. O que você pensa, na maioria das vezes, quando vai escolher suas roupas?
Beleza, conforto e praticidade. Se conseguir juntar as três coisas, é amor.

10. Já que faço faculdade de Moda, não posso deixar de perguntar, o que você entende como Moda? E qual a sua imagem dos profissionais da área?
Pra mim moda é aquilo que está sendo usado, definido por uma minoria para uma maioria. Vejo profissionais muito bons e outros muito loucos (vejo uns conceitos que faço: QUÊ?). Não sei definir direito, gente, sempre acho que não me encaixo no que tá na moda (mas como toda regra tem exceção, amei a moda dos vestidos longos).

11. Qual texto do seu blog você tem orgulho de ter escrito ou que seja apenas o seu preferido?
Pode ser o post mais espontâneo? Adeus True Blood. Tava com muita indignação no meu coraçãozinho e precisava colocar tudo aquilo pra fora. Tem também o que mais me diverti fazendo, 7 músicas para cantar no karaokê.

Minhas 11 perguntas:

1. Que música você está ouvindo agora? (Se não estiver ouvindo nada, solta o som dj)
2. Qual sua comida preferida?
3. Se você pudesse escolher qualquer lugar do mundo pra morar, qual seria?
4. Quais seriam seus três desejos para o gênio da lâmpada?
5. Qual personagem de filme/desenho/série/livro você seria?
6. Se só pudesse ter uma das opções, escolheria filme, música, série ou livro? Qual?
7. O que você não suporta?
8. Qual seu trabalho dos sonhos?
9. Um lugar que você gostaria de ir comigo.
10. Um amor
11. Uma imagem que defina como você está se sentindo agora (alguém perguntou isso pra Ingrid e eu gostei).

Minhas indicações são: Eu suspiro, Chez B, Minha vida em SP, Uma cadeira, por favor!, No Trailer, Lunettes e Refúgio. Eram 11 indicações, mas 7 tá bom, né?
Se alguma indicada já respondeu, perdoa, minha memória tem problemas.

=*

 

amarello amor

Em 2012 eu assisti pela primeira vez esse vídeo que fez meu coração bater mais forte. Com direção de João Simi, atuação, texto e locução de Carolina Ferraz, o vídeo feito para a 8ª edição da revista Amarello ficou lindo demais e eu já assisti tantas vezes que perdi a conta. Vale a pena cada segundo e cada detalhe, juro.

O que existe além do que já foi dito sobre amor? Toda minha vida é pautada em amores que tive ou gostaria de ter. Falando sobre os que tive, também não tenho muito a dizer. Amei e fui muito bem amada. Mas foi um amor, um único amor que veio, cruzou minha vida, tocou minha alma e ficou marcado em minha pele. 

Todos nós carregamos conosco uma história, aquela que só nos atrevemos a lembrar quando durante a noite, no escuro, encostamos nossas cabeças no travesseiro e o silêncio cala fundo. Não importam os anos, certas coisas simplesmente permanecem. Mas então, numa quinta-feira a tarde de um ano qualquer, tropeçamos nesse amor já supostamente esquecido, percebemos que amor igual não há, e que aquela pessoa continua e continuará a ser nossa referência afetiva mais sincera e profunda. Não é doença e nem obsessão, aliás não há nada, só amor, amor dos bons, daqueles que são únicos e maravilhosos, que acontecem poucas vezes na vida das pessoas, daqueles amores que ficam e que teremos que conviver com ele como algo concreto e parte de nossas vidas.

Que alma consegue atravessar a vida sem ter conhecido o amor e, quem sabe, ter a sorte de ser correspondido? Que vida vale a pena sem amor? Nenhum sentimento é mais lindo, profundo e transformador que o amor. Só amor transcende, purifica, enlouquece, cura, invade e permanece, liberta e aprisiona. Quando acontece é um som grave que penetra, invade e permanece. Não compliquem, nem elaborem o sentimento mais incrível e poderoso de todos. Permitam que ele chegue e se instale, pois o resto são bobagens, meninos, bobagens.

One lovely blog award

Essa semana a Carol e a Kat me indicaram para fazer a TAG One lovely blog award. Curti as perguntas e achei a TAG super válida, já que nunca falei muito sobre o porque desse blog existir e eis a minha grande chance. 😛

#1 Por que decidiu criar um blog e quando começou?
O CLBS nasceu nas férias de julho. Resolvi colocar todas as minhas leituras e séries em dia,  e senti a necessidade de “trocar figurinhas” sobre tudo que estava lendo e assistindo. Ele não foi meu primeiro blog (o primeiro deve ter nascido e morrido há mais de 10 anos atrás), nem o segundo, nem o terceiro, mas foi o único que eu tive coragem de divulgar para o mundo (sempre tive vergonha de mostrar pros outros o que eu escrevia).

#2 Quais benefícios o blog te traz?
O blog tem me ajudado a ter mais confiança no que escrevo (o que vai me ajudar demais na monografia que está chegando), a ter mais foco e aprender a dividir meu tempo (tenho me obrigado a ser mais organizada desde que o blog nasceu). Isso tudo é ótimo, mas o maior benefício que o blog me trouxe foi a possibilidade de conhecer novas pessoas. Graças a blogsfera ganhei pessoas incríveis na minha vida, que jamais teria encontrado se não fosse isso aqui. Obrigada, internets! ❤

#3 Qual é o post mais acessado?
Estantes.

#4 Você usa as redes sociais?
O instagram uso loucamente, como se não houvesse amanhã, mas é vício único. Fechei meu twitter e já pensei algumas vezes em fazer o mesmo com o facebook.

#5 Como o blog tem evoluído?
Então… não sei. Acho que ele vai bem. Posto sobre o que gosto e venho descobrindo que tem um monte de gente que gosta das mesmas coisas que eu. A cada dia mais pessoas tem passado por aqui, um monte de gente legal, com comentários legais, me dando a chance de conhecer novos blogs legais. Então tá tudo legal (de onde foi que eu tirei esse “legal”, pfvr?).

#6 Já viveu algum fato importante por causa do blog?
SIM! ❤ Conheci pessoas lindas! O fato mais especial foi que ganhei de presente pra vida a Kat, a Lola e a Bru. Obrigada blogsfera, obrigada wordpress.

#7 De onde nasce a inspiração para escrever e continuar com o blog?
Da vida, da rotina, das coisas que leio, vejo, quero, mas o que mais impulsiona a continuar é saber que tem gente que vem até aqui, lê e deixa um pouco de si nos comentários. Não teria graça ficar aqui falando sozinha, essa interação é super importante.

#8 O que você tem aprendido a nível pessoal e profissional esse ano?
A aproveitar mais os momentos e as oportunidades, olhar mais para dentro, dar mais atenção para o outro, destinar energia para as coisas que realmente valem a pena, acreditar… e tá rolando um processo de auto-aceitação e auto-conhecimento bem intenso por aqui.

#9 Qual é sua frase favorita?
Não é exatamente frase favorita, mas um “lema” que tenho há tempos: Mente quieta, espinha ereta, coração tranquilo.

#10 Qual conselho você daria para quem está começando agora no mundo do blogs?
Faça pra você, por você e divirta-se.

#11 O que os blogs que você vai indicar tem em comum?
Blogs de pessoas legais (lá vem o legal de novo), divertidas, que me esforço pra não perder nenhum post.

A TAG diz pra indicar outros 11 blogs, mas como muita gente que leio já fez, vou diminuir significativamente o número de indicações, tá?

Minha vida em SP
Chez B.
Chocottone
No Trailer
Não me mande flores
Sai da minha lente

7 músicas para cantar no Karaokê

Estamos aqui reunidos para mais um post coletivo sugerido pelo Rotaroots: 7 músicas que você ama cantar no karaokê. Eu pensei MUITO pra elaborar esse post e ainda não estou satisfeita com ele, mas como a semana de provas tá aí… não vai dar mais pra pensar em músicas e karaokê (que pena, que pena amor).
Primeiro é importante dizer, aqui em João Pessoa tem um local chamado Forno Quente, conhecido como Karaokê da Lagoa. Eu sonho em conhecer esse karaokê há mais tempo do que posso lembrar, mas nunca rolou. Minhas idas sempre foram vetadas ou trolladas e bem… depois de fazer esse post, decidi: eu vou! Quando essas provas derem adeus e forem para o limbo, eu vou tomar umas boas cervejas e vou cantar (pelo menos) uma dessas sete músicas no Karaokê da Lagoa. Podem esperar o post contando essa experiência.

Depois do meu blábláblá, vamos para as sete escolhidas.

Eu poderia ter começado com a música de Raça Negra que coloquei aí em cima, mas não. Só lembrei dela enquanto estava escrevendo o post e as minhas sete já haviam sido escolhidas. A minha primeira escolha é a que achei mais óbvia, mais clássica e mais conhecida.

1. Que se chama amor – SPC
Essa música é um clássico do karaokê e seria a primeira, porque eu não preciso soltar tanto a voz e ainda vou estar sóbria.
Importante: Se você lê o nome dessa música e na sua rádio mental não começa a tocar o refrão automaticamente, deve ter alguma coisa errada. Sério. Procure um médico.

2. Don’t Speak – No Doubt
Escolha difícil. Ainda vou estar sóbria e essa foi a música que mais cantei em toda a minha existência. Na adolescência dizia que era “minha música”, porque eu era dessas. Uma vida inteira cantando Don’t Speak não é pra qualquer um. Tem que ter!

3. I will survive – Glorya Gainor 
Poderia ser a versão de Cake, mas não é. Por que? Porque é proibido cantar música “cult” no karaokê. É proibido ser afinado também, mas vou falar sobre isso logo mais. Duas cervejas depois: I will survive.

4. Em plena lua de mel – Reginaldo Rossi
Pra mim karaokê é sinônimo de brega, de desanifação e de cerveja. Não podia faltar uma música do rei, né? Com o coração voando mais que avião, já vou estar feliz e vou me jogar na lua de mel.

5. Estoy Aquí – Shakira
Só quem vai arrasar nesse refrão sou eu, viu? Esperem e vejam toda minha falta de habilidade para cantar em espanhol na velocidade da luz.

6. I can’t live – Mariah Carey
Soltei a voz! Me joguei e já to num nível alcoólico que me faz jurar que canto bem, sou afinada e alcanço o tom de Mariah Carey. Só os fortes sobreviverão ao refrão. Quem tá comigo?

E aí que tá chegando a última música, eu já vou estar feliz, achando que sou a próxima Amy e não vou querer largar o microfone. Pensando nisso escolhi a última música.

7. Metal Contra as Nuvens – Legião Urbana
Para dar adeus ao microfone e ao meu palco, escolhi uma música pequena, com apenas 11 minutos e 27 segundos. Porque sou assim, péssima em despedidas. Metal contra as nuvens é uma música que eu adoro e que normalmente jamais cantaria num karaokê, exceto nessa situação, porque depois de pensar tanto nesse post, já estou apegada ao microfone e não quero mais largar.

Depois de tomar algumas cervejas e cantar 7 músicas, vou me despedindo por aqui. Por favor, contem quais seriam as sete escolhidas de vocês e aguardem cenas dos próximos capítulos. 😉

 

O Rotaroots é um grupo com objetivo de resgatar a época de ouro dos blogs pessoais, incentivando a produção de conteúdo criativo e autoral, sem ser clichê e principalmente, sem regras, blogando pela diversão e pelo amor.

Blog day

button-blogday

Olha o Blog Day aí, gente!

Dia 31/08 foi instituído como Dia Internacional do Blog. Pensando nisso o pessoal do Rotaroots lançou a proposta de um post coletivo, no qual cada blogueir@ participante indicaria 15 blogs, divididos em três categorias. Então, vamos aos meus 15.

5 blogs que não saem do meu feed

feed

1. Hello it’s Valetine
Comecei a fazer aulas de francês recentemente e comecei uma busca por blogs franceses. De todos os que achei, esse foi um dos que mais me encantou.

2. Casa Aberta
Eu sou louca por decoração e adoro ficar admirando as coisas lindas das casas dos outros (e pensando no que eu poderia implementar na minha), pra isso, o Casa Aberta é o blog perfeito.

3. Primeira à esquerda
Quem não ama fotografia? Além de fotos lindas e dicas supimpas pra blogs, a Luh ainda aparenta ser uma fofa.

4. 2Beauty
Eu curto as dicas de makes, as resenhas, mas isso tem em quase toda esquina. Viciei mesmo porque a Marina Smith do 2beauty é uma das blogueiras mais divertidas que já li.

5. Blog Serendipity
O CLBS deve parte da sua criação a Melina Souza e as suas resenhas de livros. 😉

5 blogs que conheci no Rotaroots

1. Eu Suspiro
A Kat é uma fofa, isso já bastaria. Mas além disso ela escreve super bem e eu curto demais os temas dos suspiros.

2. Alma Camponesa
Do instagram para a blogsfera.

3. Bossa Nouveau
Escuta uma playlist da Lari e eu não vou precisar dizer mais nada.

4. Expresso para dois
Só precisei abrir o blog pra me apaixonar pelo layout mais lindo de todos.

5. Cansei de ser nerd
Falando em layouts que apaixonam… Como a pessoa lida com Vader andando de bicicleta?

 

5 blogs para sair da rotina

1. Um sábado qualquer
Nem sei se pode ser considerado blog, mas é amor demais pra ficar fora dessa lista.

2. A beautiful mess
Sobre gostar de decoração e casas… e de uma bagunça linda.

3. Como eu me sinto quando
[Insira uma risada aqui]

4. Cozinha para dois
Almas obesas (como eu) comemoram a praticidade das delícias o/

5. Casarei
Não sei se é bem sair da rotina, mas eu li o blog inteiro antes do meu casório e não consegui mais largar.

 

É isso. 15 sugestões de blogs pra vocês se divertirem. Happy blog day! =*

5 programas que marcaram minha vida

O CLBS entrou no Rotaroots. Daí você me pergunta: “Rotawho?”. Então, o Rotaroots é um grupo que surgiu com o intuito de trazer de volta a parte divertida dos blogs de anos atrás. O site/grupo do facebook é aberto para todos os blogueiros e eles sempre sugerem temas mensais para os posts.

Explicado o Rotaroots, vamos para o primeiro post com um tema proposto por eles: 5 programas que marcaram/marcam minha vida.

Demorei muito pensando em 5 programas que marcaram minha vida, porque preferi pensar nos mais antigos mesmo, pra dar mais emoção e me tocar que to ficando velha, to ficando louca.

1. Caverna do dragão
Não precisa de explicação, né? Era o desenho mais legal, embora eu odiasse quando o Mestre dos Magos desaparecia deixando todo mundo no vácuo.

Caverna-do-Dragão-Gloob

2. Chiquititas
“Tudo se transforma com magia e vem a vontade de dançaaar” =x Tá bom. Parei.

A verdade é que Chiquititas foi o meu primeiro vício (vai que se eu não tivesse sido introduzida nessa vida bandida por Chiquititas, nunca teria me apaixonada por séries, não teria o blog, não estaria fazendo esse post…). Quero saber que criança assistia aos dramas do Raio de Luz e não queria morar num orfanato?

Meu nível de vício era: não perdia nenhum capítulo, sabia todas as músicas E as coreografias, tinha a roupa da novela (jardineira verde + blusa branca), tive ódio quando mudaram a farda do orfanato, tinhas TODOS os CDs, até o especial de Natal. Ah, e eu queria ser a Vivi. Pronto, agora assistam a abertura e depois podem me julgar.

3. A Usurpadora
As pessoas crescem e os dramas infantis não são nada perto de uma mulher maligna que descobre ter uma irmã gêmea boazinha e a obriga a se passar por ela, enquanto curte a vida desesperadamente, tudo isso com Paulo Ricardo cantando com toda sua sensualidadxe na abertura. Paola e Paulina ❤ Carlos Daniel Bracho ♡_♡.

*Nota: Poderia ter inserido Maria do Bairro, Maria Mercedes, MariMar ou qualquer outra novela Mari da Thalia, mas não fiz isso, embora as tenha assistido.

4. The O.C.
Quando era criança assistia várias séries bestas que passavam na globo, mas nunca foi amor. Daí que o milagre da TV a cabo se fez na minha vida e eu tive meu primeiro amor: The O.C.! Ryan e Marissa, vocês sempre viverão no meu coração, Seth e Summer, também amo vocês, mas odeio pra sempre o direitor que matou Marissa. Prontofalei.

The-O-C-the-oc-521705_1500_1216

5. Sex and the city
Eu ia colocar a Fada Bela (da série Caça Talentos da Angélica) nessa quinta posição, maaaaaas… Sex and the city foi a primeira série que eu devorei (uma temporada por dia, aproximadamente) e é uma das minhas preferidas até hoje. Então, Carrie Bradshaw, Samantha, Charlotte, Miranda, Mr. Big e o cosmopolitan precisavam ter um lugar especial nessa lista.

sex-and-the-city

E aí? Muita vergonha alheia? Me contem do passado negro ou não-tão-negro de vocês também, por favor. Não me deixem só nesse momento.

*Nota 2: Adorei fazer esse post. Muita emoção rever a abertura da Usurpadora e de The O.C.

Estantes

Não sei se é só comigo, mas como livros pedem estantes, minha paixão por livros se estendeu para as estantes. Por isso, resolvi mostrar pra vocês algumas estantes que eu paquero há tempos e estão guardadinhas aqui no meu computador até eu decidir como vai ser a minha.

Tem pra todos os gostos, estilos, tamanhos e bolsos.

A primeira estante é da Mel, do A series of serendipity (muito amor por esse quarto).

estante serendipity
A segunda é a estante da Bruna, do Depois dos quinze (juro que procurei uma foto melhor, mas só achei vídeo).

estante-de-livros-brunavieira
A próxima é a estante da Paula do blog Não provoque (mais um quarto amor).

Captura de tela 2014-07-05 às 20.52.12
Essa estante com o sofá no meio é o meu sonho de consumo, e eu espero o dia em que vou ter espaço para isso.

06cd86a45024738fd60ebbbad030362c
Para os que tem menos espaço, prateleira invisível:

creative-bookshelves-23-1
Para os criativos:

2


creative-bookshelves-2-2

1

creative-bookshelves-11-1Aposto que essas são ideias de arquitetos (que eu amei):

e999ec642c3df802b63c208e1a916998


room7

E aí, curtiram? Conta, qual a preferida de vocês?

Como livros, bebo séries…

…e me vicio nessas duas coisas com uma facilidade assustadora.

Sem pretensões, isso aqui é um espaço pra falar sobre tudo que der vontade, como do último episódio da 5ª temporada de The Vampire Diaries, que nenhuma das minhas amigas assistiu ainda. Gente, o que foi aquilo? Chorei rios. Chega logo 6ª temporada, por favor.

O blog foi feito pra gente “trocar figurinhas” e já começa com a colaboração de Ju Paulino, outra viciada nos assuntos, que me apresentou Once Upon a Time (obrigada por isso, Ju!) e tá com uma lista de séries bem maior que a minha.

Então, é isso. Sejam bem vindos e… fiquem, vai ter família Salvatore por aqui.

 

ImagemImagem

 

 

*=