2014/2015

E chegamos ao último post do ano. Eu não pretendia fazer uma retrospectiva, não pretendia fazer grandes resoluções, eu não pretendia fazer um monte de coisas, mas eu fiz.

Em 2014: criei esse blog, bati meu recorde de leituras anuais, entreguei meu coração – e meu tempo – para mais algumas séries (alô Game Of Thrones), comecei um negócio, ganhei pessoas maravilhosas, dei alguns passos pra frente e foi isso.

Em 2014: morri de raiva do final de True Blood (fato muito importante que ficará marcado para o resto da minha vida – drama), vi bem menos filmes do que gostaria, saí de um negócio, perdi pessoas – e acho que no caminho me perdi um pouco também -, não cumpri minhas resoluções, fui menos a praia do que queria, pratiquei menos yoga do que devia, deixei de fazer milhares de coisas que desejava, tive um monte de problemas de saúde e um desestímulo generalizado.

Notem, 2014 não foi dos melhores. Pedi um 2014 leve e doce, só que alguém entendeu tudo errado. O ano foi doce demais, mas no sentido errado, digamos que foi o ano do açúcar, e foi tão leve que… as coisas não aconteceram, simplesmente passaram. Alguém lá em cima – definitivamente – não captou minha linha de pensamento. 

falta tempoEm 2014 eu abdiquei de coisas essenciais, deixei o tempo faltar, deixei a vida sobrar e por isso to escrevendo isso aqui, pra registrar que 2015 não vai ser assim. O que eu desejo pra mim nesse ano novo, desejo também pra você. Desejo que em 2015 a gente faça acontecer, que a gente saiba valorizar o tempo e priorizar a vida, que a gente ame tanto, que esse amor saia pelos poros, que a gente olhe mais nos olhos, que a gente ria tanto que as bochechas e a barriga fiquem doendo, que as lágrimas sejam poucas, que o brilho nos olhos seja muito, que seja um ano iluminado, que a gente consiga se importar com o que realmente importa, com quem realmente merece.Desejo que em 2015 a gente seja, que a gente viva, que a gente se entregue de corpo e alma e que sejamos recompensados por isso, ganhando o privilégio de aproveitar essas coisas pequenas e simples, as mais bonitas da vida. Em 2015 vamos nos permitir, fazer nossa pequena parte para que o mundo todo possa ser melhor, que a gente tenha a chance de fazer de 2015 um ano realmente novo, com menos se, menos mas e mais mais.

Que 2015 venha trazendo muita saúde, muita paz, felicidade, boas energias, leveza pra alma, doçura nos atos, mais fé nas pessoas e em um mundo melhor, sorrisos sinceros, muito amor e muitos abraços, como o que eu queria dar agora em você que tá lendo isso aqui.