CosmoTAG: 5 séries do meu coração

Voltei com mais um tema proposto pelas Discípulas de Carrie. Consegui finalizar o projeto da minha monografia (aÊÊ) e ao mesmo tempo as discípulas me vem com o tema séries. Entre um atendimento e um trabalho, vim dar as caras por aqui, porque se tem um tema que eu gosto de falar como se não houvesse amanhã, esse tema é série.

Hoje apresento pra vocês as 5 séries do meu coração. Achei que a escolha seria muito difícil, mas foi absurdamente fácil e isso quer dizer que em breve vou lembrar de alguma série amor (ok, acabei de lembrar de uma), mas as cinco primeiras foram lembradas por alguma razão e são elas que vem pra cá.

  1. The O. C.
    Tananananã Tananananã Tananananãnanã
    The O. C. foi a primeira série que ganhou meu coração. Eu nunca fui boa em acompanhar séries pela TV, meus horários nunca ajudaram, daí nunca conseguia acompanhaaar mesmo, sabe? Vendo todos os episódios na ordem, sem perder nenhum e tal. Veio The O. C. e eu fiquei completamente viciada apaixonada. Consegui acompanhar direitinho por um tempo, mas a escola veio e acabou com minha alegria colocando aulas em todos os horários imaginários (triste vida de estudante de ensino médio). Decidi que não podia viver assim e baixei uma série pela primeira vez. A primeira série baixada nunca será esquecida, por isso The O. C. será sempre a primeira do meu coração (mesmo que eu tenha detestado o final).
    Se por acaso você não assistiu The O. C., não se apaixonou por Ryan ou Seth, não se sentiu miga de Marissa e Summer, amigs, resolve essa questão porque tá errado isso aí. 
  2. Gilmore Girls
    Mais ou menos na mesma época em que assistia The O. C., comecei a ver Gilmore Girls na tv. Curtia muito, mas eu era uma adolescente com horários tortos e foram sete temporadas e eu tava na vibe Ryan/Marissa/Seth/Summer e nada mais importava. Muitos “e’s”, vejam bem.
    Passados mais de 10 anos, alguma coisa aconteceu e eu tive uma vontade louca de saber como a história tinha acabado. Baixei as 7 temporadas esse ano e, como o nome do blog diz, bebi a série. Gente, que série MARAVILHOSA! É impossível não se envolver com Lorelai e Rory. Se você não viu, vai por mim: pega um café e dá o play no primeiro episódio. Não tem erro. O apego foi tanto que quando terminou o último episódio me senti orfã e quis começar tudo de novo, mas daí recebi a notícia mais bonita do ano e agora tá tudo bem. 
  3. Sex and the City
    Não foi à toa que escolhemos o nome Discípulas de Carrie para o grupo. Comecei a ver Sex and the City porque um amigo da faculdade insistiu! Eu tinha uma certa resistência e serei eternamente grata a Ian (thanks, Iano) por me emprestar a primeira temporada (e depois todas as outras). Mais uma vez, devorei a série. Me sentia parte do grupo, era muita identificação e viciei (pra variar). Até hoje sonho em juntar as amigas pra tomar uns Cosmopolitans em Nova York.
    Se você não conhece Carrie, Samantha, Miranda e Charlotte, precisa resolver esse problema também.
  4. Game of Thrones
    Arrisco dizer que é a produção mais incrível que já assisti. Comecei quando a série estava indo pra terceira temporada e a minha grande questão foi “por que eu demorei tanto?”. A série é mara, mas caso você ainda não tenha dado o seu coração, aviso: primeiro desapega porque as pessoas morrem mesmo. Aquele personagem que você tem certeza que será salvo no último segundo… não vai. Trabalha o desapego e entrega esse coraçãozinho, porque apesar das perdas sofridas, é uma das melhores séries que vi na vida. 
  5. How to Get Away with Murder
    HTGAWM ganhou meu coração quando fiquei orfã de Gilmore Girls. Viciei na série logo de cara e bebi os 18 primeiros episódios em menos de 24h. Preciso de rehab, eu sei.
    Não vou falar detalhes sobre a série porque em breve terá um post só sobre ela aqui no blog, só posso adiantar que vale cada minuto. Por ser essa coisa maravilhosa que viciou todas as minhas amigas e me levou junto, HTGAWM conseguiu o 5º lugar nas séries do meu coração. 

11230605_925443270811805_1188031399676317210_o

Gilmore Girls #2

Netflix, eu te amo! Seria um ótimo nome para esse post. Foi minha segunda opção, mas preferi deixar mais óbvio o real assunto que me traz aqui.

Quem visita isso aqui ou me conhece sem conhecer o blog, sabe que eu sou LOUCA por Gilmore Girls. Está facilmente entre as minha séries preferidas, com grandes chances de ser A grande escolhida no meu coração.Há algumas semanas terminei de assistir a última temporada de Gilmore Girls. Fiquei orfã. Foi um ciclo que começou na minha adolescência e depois de tantos anos se fechou. Comecei a assistir GG em 2005 (lá se vão 10 anos, gent), mas fiquei no meio do caminho e esse ano resolvi voltar ao primeiro episódio e ver tudo bonitinho, como um bom viciado em série deve fazer.

Depois que terminei a 7ª temporada de Gilmore Girls… fiquei orfã.Embora tenha sido adotada por outra série maravilhosa – How To Get Away With Murder (assunto para outro post) -, continuei com meu vazio existencial de fins de séries incríveis (que não foram cagadas no meio do caminho, amém!). Daí ontem (chegamos ao motivo desse post) a Kaka linda do Eu Suspiro me manda esse link também lindo, que me conta que a Netflix está negociando a produção de 4 novos episódios de Gilmore Girls, com 90 minutos cada. Meu coração já está fazendo turuturuturu e o dia 19 acaba de ser eleito o mais lindo do meu mês (porque tive outra notícia maravilinda, nesse mesmo nível).Só queria compartilhar essa notícia maravilhosa com vocês e agora vou tomar um café pra comemorar que em breve (por favor, Netflix, não me decepcione) voltarei a tomar cafés com Lorelai e Rory. ❤

Gilmore Girls

Eu assistia Gilmore Girls na adolescência. Acompanhei por um tempo, mas comecei a perder um episódio e outro e outro e PAN, parei. Daí que um tempo atrás, não sei porque, fiquei curiosa pra saber os detalhes que eu tinha perdido, me deu saudade e eu decidi começar do zero e ver a série toda de novo.

Acabei de terminar a 3ª temporada e, gente, quero que dure pra sempre. Eu to completamente viciada apaixonada e cada hora livre do meu dia é destinada a um episódio. Nível de vício: atrasei Outlander e GOT (mas vou resolver isso, já que a 4ª temporada ainda está baixando).

Gilmore Girls recebeu a terrível tradução “Tal mãe, tal filha”, mas isso será ignorado por aqui. A série mostra o dia a dia de Lorelai Gilmore e da sua filha, Rory, que moram na pequena cidade Stars Hollow. Lorelai teve Rory aos 16 anos e isso causou uma mudança imensurável na sua vida. Filha de pais extremamente tradicionais, Lorelai resolveu não casar com o namorado, não ir pra faculdade e ainda saiu de casa com o bebê nos braços, o que levou a um agravamento na sua –  já não tão boa – relação com seus pais.

                                                            Eu aprecio, Emily! o/

Lorelai é engraçada, trabalha numa pousada e é totalmente viciada em café. Rory é super responsável, está estudando loucamente para entrar em Harvard, não vive sem livros e herdou o vício em café da mãe. A relação entre as duas é incrível, os diálogos são extremamente divertidos e eu tenho diversos momentos de grande identificação, principalmente com Lorelai.

É fácil se apegar aos demais personagens como Sookie, Luke, Richard, Emily, Lane, Michel, Cristopher, Dean (♥) e até Paris e Jess. Não quero falar muito mais pra não soltar nenhum spoiler.

Gilmore Girls é uma série leve, divertida e emocionante. Pra provar que não sou a única a pensar desse jeito, mesmo a série tendo sido encerrada em 2007, após sua 7ª temporada, fala-se sobre a possibilidade de uma 8ª que, obviamente, já quero!

Nota: ♥♥♥♥♥