In Treatment

Conheci a série In Treatment há dois anos numa aula de Psicanálise. A professora queria que assistíssemos a uma das sessões e discutíssemos sobre ela. Acontece que depois de ver a primeira sessão de Sophie, eu não aguentei e vi todas as outras no mesmo dia. É, comecei toda errada, sem respeitar sequência, nem nada.

In Treatment é uma adaptação americana da israelense BeTipul, que também teve uma adaptação brasileira, Sessão de terapia.

Na versão americana, Paul Weston é um terapeuta e a série traz as sessões semanais dos seus pacientes. Na primeira temporada acompanhamos as sessões de Sophie, Alex, Laura e do casal Amy e Jake, além das sessões de Paul com sua terapeuta Gina (que pra mim são as mais interessantes). Além desses personagens, temos a família de Paul, sua mulher e três filhos.

Como eu já disse, depois da primeira sessão, não consegui mais parar, mas depois de ver todas as sessões de Sophie, comecei de novo, e assisti todos os episódios na ordem (assistam na ordem, é importante). Cada episódio tem entre 20 e 30 minutos de duração e eu termino me perguntando a mesma coisa que me pergunto na clínica: Como pode tão pouco tempo render tanto? A carga de informações, análises e descobertas em cada sessão é enorme e eu como estudante de psicologia mal consigo piscar os olhos.

Acontece que quando comecei a segunda temporada tive problemas com internet e tive que ficar adiando os próximos episódios, até que se passaram dois anos e txaram voltei pra maratona.

Passei o feriado assistindo a segunda temporada de In Treatment e GENTE, demais, viu?! Acho até que superou a primeira. April, Oliver, Walter e Mia são os pacientes, Paul continua fazendo terapia com Gina e as sessões estão ainda mais incríveis, ricas em conteúdo e emocionantes.

Comecei a terceira temporada e estou com muitas expectativas, mas não vou dizer porque pra não dar spoiler do final da segunda temporada. Sério, assistam! Vale muito!

In Treatment foi lançada em 2008 e finalizada em 2010. Foram três temporadas que somaram 106 episódios, 43 na primeira temporada, 35 na segunda e 28 na terceira. A série retrata muito bem as sessões de terapia e eu quero ser que nem Paul (ou Gina) quando eu crescer me formar.

Nota: ♥♥♥♥♥