A culpa é das estrelas

Todo mundo aqui já ouviu falar de A culpa é das estrelas, né? Então… fui na livraria comprar esse livro diversas vezes, mas sempre levava outro. Por que? Não sei, acho que de tanto ouvir falar dele fui criando resistência. Em uma das minhas idas em busca do A culpa é das estrelas, terminei voltando pra casa com Quem é você, Alasca?, outro livro de John Green, que acabou sendo minha primeira leitura do autor. Adorei Alasca, o que fez minhas expectativas com A culpa é das estrelas aumentar, fora isso, o mundo inteiro falava do quanto o livro é incrível… vejam bem, muitas expectativas.

IMG_1581Daí saiu o filme e eu resisti arduamente, porque eu queria ler o livro primeiro. Meses se passaram e eu já tava desistindo de ler, quando o livro cai no meu colo. Minha mãe leu e me emprestou dizendo que eu ia amar. Ela falava dele como eu falo de Eleanor & Park, então não podia ter erro, né?

O que eu sabia do livro é que Hazel é uma paciente com câncer terminal que conhece um garoto incrível, Augustus Waters, e eles vivem um romance. Notem, eu não sabia praticamente nada. Então, por mais que o mundo inteiro falasse do livro, pra mim ele foi uma completa surpresa e posso dizer que Hazel, Gus e Isaac foram gratas surpresas.

a2John Green não decepciona e não tem erro mesmo. O livro é super bem escrito, com personagens inteligentes e várias frases de efeito bem marcantes. A história é linda, engraçada, amável e triste, daquelas que você (eu, no caso) chora, mesmo. O livro vai muito além do câncer e das dificuldades de cada um dos personagens – sem deixá-las de lado -, fala do amor e de suas possibilidades independente de tudo, de sentimentos e de diferentes infinitos. É um desses livros marcantes que ganha seu coração.

Se você fez a mesma besteira que eu e bloqueou A culpa é das estrelas antes de ler, desbloqueia e abre o coração, porque possivelmente você também vai se apaixonar “gradativamente e de repente, de uma hora pra outra”.

A culpa é das estrelas foi escrito por John Green e lançado no Brasil pela editora intrínseca e já ganhou sua adaptação no cinema. Agora vou ver o filme que me foi muito bem recomendado também. (;
Nota: ♥♥♥♥♥

Quem é você, Alasca?

★★★★★

Ao terminar de ler Quem é você, Alasca? não consegui definir o que achei do livro. Mas seja o que for… foi forte.

ImagemMiles Halter é um adolescente fissurado por últimas palavras, com uma vida sem graça, sem amigos e sem grandes perspectivas, que decide ir estudar no internato Culver Creek, no Alabama, em busca do “Grande Talvez”.

Imagem

Ao chegar na nova escola, Miles conhece Chip Martin (Coronel), seu colega de quarto, que o apelida de Gordo e o apresenta a Takumi e Alasca Young. Alasca é a “garota mais linda da história da humanidade”, além de ser inteligente, espirituosa, atrevida e misteriosa.

Após quase ser morto em um trote, Miles firma amizade com o Coronel e sua vida começa a mudar drasticamente. Agora, além do “Grande Talvez”, ele também busca solucionar “o labirinto”. Entre trotes, infrações às regras da escola, amizades, amores, bebidas, perdas e muitos cigarros, Miles caminha em busca das respostas.

Imagem

A leitura é fluida, as 229 páginas passam sem sentir, os capítulos são divididos em contagens de dias – algo que eu achei super legal -, o livro traz questionamentos relevantes e eu diria que é desconcertante, porque há tempos eu não ficava com uma sensação tão forte ao terminar de ler algo. Quem é você, Alasca? é um dos livros mais profundos que li nos últimos tempos.

Imagem

Quem é você, Alasca? é da autoria de John Green (mesmo autor de A Culpa é das Estrelas – que eu ainda não li), foi lançado no Brasil pela editora Martins Fontes e o meu custou R$29,90 na Saraiva.

Espero que gostem e boa leitura. *=