Guia Politicamente Incorreto da Filosofia

★★

Depois de uma greve de posts por motivos de força maior, voltamos com a nossa programação normal. 😀

Li o Guia Politicamente Incorreto da Filosofia – Ensaio de ironia há mais de duas semanas, mas daí que as provas começaram e resenhas, só de psicologia. Duas longas semanas depois, eu já esqueci quase tudo que eu tinha pensado em dizer sobre o livro, então vou destacar os pontos que lembro achei mais importantes, aqueles que nem estudando Teorias Existenciais Humanísticas eu consegui esquecer.

2014-08-20 00.06.57

Eu adorei os “Guias Politicamente Incorretos” que achei por aí de cara por um motivo: as capas. Eu já disse várias vezes que tenho um fraco por capas bonitas (podem me julgar), e eu adorei a capa dos que vi. Aí eu abri o livro e achei ele lindo por dentro também, curti demais as ilustras entre os capítulos e bem, tava tudo muito lindo e eu resolvi: é esse.

cc

Nos primeiros capítulos eu dei umas risadas, concordei com algumas coisas, discordei de outras e a leitura foi andando até eu começar a achar o autor tão chato quanto ele define os Politicamente Corretos.

cap

As críticas ao PC – Politicamente Correto – começaram engraçadas, foram soando repetitivas e ficaram chatas. O que ficou desse livro pra mim foi a resposta que vou dar quando alguém perguntar se eu o li: “Ah, é aquele que fica falando dos politicamente corretos? Li sim”.

pc

O Guia Politicamente Incorreto da Filosofia- Ensaio de Ironia é bonito, a leitura é rápida, mas… não foi amor. O livro foi escrito por Luiz Felipe Pondé, lançado pela editora Leya e acho que o meu custou por volta dos R$30.