Lidos nas férias

Dizem que o ano só começa depois do carnaval, né? Besteira. Embora esse ano o carnaval tenha chegado beeeeem no comecinho de fevereiro, meu ano ainda começou antes dele. Dia 01 de fevereiro eu estava sentadinha estudando e dia 02 sentadinha assistindo aula. Mas antes de fevereiro chegar eu tive férias maravilhosas que renderam boas leituras. Vou dizer que esse ano eu me superei nas escolhas, viu? Não teve um livro mais ou menos, gostei muito de todas as minhas leituras de férias.

lidos 1

Comecei as férias com Maus, uma graphic novel onde Art Spiegelman narra a história do seu pai, um judeu que sobrevive ao Holocausto. As diferentes raças são representadas por diferentes animais. Os judeus são ratos, os alemães gatos e por aí vai. Bom, viu? O livro é grandinho, a história é densa, mas vale demais a leitura.

O segundo escolhido foi Como ser uma parisiense em qualquer lugar do mundo. Li algumas críticas negativas antes, mas gente, gostei. Não é o livro da vida, na verdade não é um livro para ser levado a sério. É um livro leve, divertido e rápido. Ótimo pra dar uma relaxada depois de Maus.

Em seguida peguei Paixão Crônica, meu primeiro contato com Martha Medeiros, presente da queridíssima Bru. O livro reúne crônicas publicadas durante toda a carreira da autora sobre amor, paixão, desejo, traição e separação. Maravilhoso! Pude comprovar tudo que a Bru já tinha me falado sobre a Martha.

Aí acabou dezembro. Dia 01 de janeiro comecei Mosquitolândia. Falei dele aqui.

O quinto livro das férias foi Morangos Mofados. Eu sempre li Caio Fernando Abreu por aí, mas eu nunca tinha parado para ler um livro do Caio. O livro é ótimo, mas o que me pegou mesmo foi a carta no final. Acho que tenho um fraco por cartas.

lidos2

Depois li Auggie & Eu, que foi tão lindo quanto eu esperava que fosse. Mas sobre ele eu também já falei aqui.

Aí me rendi a Jojo Moyes. Comecei com Como eu era antes de você. MELDELS! Não tenho palavras pra esse livro, só lágrimas. Também já falei sobre ele por aqui e agora preciso ir na livraria buscar Depois de você e me preparar emocionalmente para o filme.

Continuei com Jojo, dessa vez com A garota que você deixou pra trás. Bem bom também, mas não tanto quanto o primeiro. Se alguém ainda não leu Jojo, minha sugestão é que não comece com Como eu era antes de você, porque depois dele os outros são os outros e só…

Daí li A garota no trem. Comprei o livro porque o site da Amazon o relacionou com A verdade sobre o caso Harry Quebert, um dos melhores livros que já li. Embora não alcance A verdade sobre o caso Harry Quebert, A garota no trem é um livro muito bom, daqueles que prendem e surpreendem o leitor.

Daí já era 29 de janeiro e eu precisava dar adeus para minha desocupação e relaxar antes de voltar pra monografia. O décimo e último livro das férias foi A última carta de amor, também da Jojo Moyes. Gente, o que é essa mulher, hein?! Ok que o livro só me prendeu a partir das segunda parte, mas depois disso, praticamente comi o livro. Os finais dos livros da Jojo são sempre incríveis (mesmo aqueles que fazem a pessoa desidratar como foi em Como eu era antes de você).

Agora eu continuo com a Jojo. To lendo Um mais um, mas as férias já acabaram e esse vai ser assunto para outro post. Se quiser acompanhar o que eu ando lendo, eu to no skoob e sempre postando os livros terminados no instagram e no snapchat.

E vocês?  O que leram nessas férias? Sempre fico grata por boas indicações. (;