CosmoTAG: 5 séries do meu coração

Voltei com mais um tema proposto pelas Discípulas de Carrie. Consegui finalizar o projeto da minha monografia (aÊÊ) e ao mesmo tempo as discípulas me vem com o tema séries. Entre um atendimento e um trabalho, vim dar as caras por aqui, porque se tem um tema que eu gosto de falar como se não houvesse amanhã, esse tema é série.

Hoje apresento pra vocês as 5 séries do meu coração. Achei que a escolha seria muito difícil, mas foi absurdamente fácil e isso quer dizer que em breve vou lembrar de alguma série amor (ok, acabei de lembrar de uma), mas as cinco primeiras foram lembradas por alguma razão e são elas que vem pra cá.

  1. The O. C.
    Tananananã Tananananã Tananananãnanã
    The O. C. foi a primeira série que ganhou meu coração. Eu nunca fui boa em acompanhar séries pela TV, meus horários nunca ajudaram, daí nunca conseguia acompanhaaar mesmo, sabe? Vendo todos os episódios na ordem, sem perder nenhum e tal. Veio The O. C. e eu fiquei completamente viciada apaixonada. Consegui acompanhar direitinho por um tempo, mas a escola veio e acabou com minha alegria colocando aulas em todos os horários imaginários (triste vida de estudante de ensino médio). Decidi que não podia viver assim e baixei uma série pela primeira vez. A primeira série baixada nunca será esquecida, por isso The O. C. será sempre a primeira do meu coração (mesmo que eu tenha detestado o final).
    Se por acaso você não assistiu The O. C., não se apaixonou por Ryan ou Seth, não se sentiu miga de Marissa e Summer, amigs, resolve essa questão porque tá errado isso aí. 
  2. Gilmore Girls
    Mais ou menos na mesma época em que assistia The O. C., comecei a ver Gilmore Girls na tv. Curtia muito, mas eu era uma adolescente com horários tortos e foram sete temporadas e eu tava na vibe Ryan/Marissa/Seth/Summer e nada mais importava. Muitos “e’s”, vejam bem.
    Passados mais de 10 anos, alguma coisa aconteceu e eu tive uma vontade louca de saber como a história tinha acabado. Baixei as 7 temporadas esse ano e, como o nome do blog diz, bebi a série. Gente, que série MARAVILHOSA! É impossível não se envolver com Lorelai e Rory. Se você não viu, vai por mim: pega um café e dá o play no primeiro episódio. Não tem erro. O apego foi tanto que quando terminou o último episódio me senti orfã e quis começar tudo de novo, mas daí recebi a notícia mais bonita do ano e agora tá tudo bem. 
  3. Sex and the City
    Não foi à toa que escolhemos o nome Discípulas de Carrie para o grupo. Comecei a ver Sex and the City porque um amigo da faculdade insistiu! Eu tinha uma certa resistência e serei eternamente grata a Ian (thanks, Iano) por me emprestar a primeira temporada (e depois todas as outras). Mais uma vez, devorei a série. Me sentia parte do grupo, era muita identificação e viciei (pra variar). Até hoje sonho em juntar as amigas pra tomar uns Cosmopolitans em Nova York.
    Se você não conhece Carrie, Samantha, Miranda e Charlotte, precisa resolver esse problema também.
  4. Game of Thrones
    Arrisco dizer que é a produção mais incrível que já assisti. Comecei quando a série estava indo pra terceira temporada e a minha grande questão foi “por que eu demorei tanto?”. A série é mara, mas caso você ainda não tenha dado o seu coração, aviso: primeiro desapega porque as pessoas morrem mesmo. Aquele personagem que você tem certeza que será salvo no último segundo… não vai. Trabalha o desapego e entrega esse coraçãozinho, porque apesar das perdas sofridas, é uma das melhores séries que vi na vida. 
  5. How to Get Away with Murder
    HTGAWM ganhou meu coração quando fiquei orfã de Gilmore Girls. Viciei na série logo de cara e bebi os 18 primeiros episódios em menos de 24h. Preciso de rehab, eu sei.
    Não vou falar detalhes sobre a série porque em breve terá um post só sobre ela aqui no blog, só posso adiantar que vale cada minuto. Por ser essa coisa maravilhosa que viciou todas as minhas amigas e me levou junto, HTGAWM conseguiu o 5º lugar nas séries do meu coração. 

11230605_925443270811805_1188031399676317210_o

Louca por filmes

Vi essa TAG no blog da Kat e suspirei.
Meu amor por filmes nasceu comigo, mas embora eu adorasse assistir, nunca fui muito criativa. Quando era criança, minha mãe alugava filme todo final de semana e a gente sempre tinha direito a escolher um para cada filho. Eis que um belo dia assisti Bernardo e Bianco :~ e pronto, nunca mais a vida foi a mesma e resolvi que só queria ver Bernardo e Bianca para todo o sempre.
Isso durou meses, até o dia em que assisti Space Jam. Então comecei a alternar entre Bernardo e Bianca e Space Jam, até que minha mãe diminuiu nossa cota para 1 filme infantil, já que a quantidade de vezes que alugamos cada um desses filmes dava pra ter pago umas 5 fitas novas. O número de vezes que assisti Space Jam é proporcional a: lembro da trilha sonora até hoje.

Fui lendo o post da Kat e automaticamente pensando nos filmes que eu escolheria. Resolvi escolher mesmo e colocar num post, aqui estamos.

1 – Qual foi o último filme que você assistiu?
Um dia. Li o livro semana passada e amei tanto que saí correndo atrás do filme.
[Importante: o livro é BEM melhor]
Captura de tela 2014-09-23 às 22.59.42

2 – Qual filme você quer muito assistir?
Hair. Escuto falar desse filme desde sempre e ainda não vi. Tá errado. Preciso ver.

3 – Um filme pra chorar
Sete vidas e Sempre ao seu lado. Não sei em qual dos dois chorei mais.

4 – Um filme para rir
Meu malvado favorito. Ele tem MINIOOOOOOOONS e tem Agnes ❤ Assistam!

5 – Um suspense
Precisamos falar sobre Kevin. De longe um dos filmes MAIS tensos que vi na vida. O Iluminado também caberia fácil nessa categoria!

6 – Um filme para ver com a família
Star Wars. Só porque ele precisava aparecer por aqui. xD

7 – Um romance
Vale Uma Linda Mulher? Foi o filme mais mamão com açúcar que consegui pensar agora. =x

8 – Um filme lindo
Brilho eterno de uma mente sem lembranças. É um dos meus preferidos desde sempre, para sempre.

9 – Um filme pra morrer de medo
Jogos Mortais. Não me venham com as máscaras e com esse boneco! Acho que foi o filme que mais tapei os olhos em toda minha vida, mas devo ser masoquista, porque vi todos.

10 – Um filme que não vale a pena ver
Garota Infernal. Até hoje quero de volta os 102 minutos que gastei com ele.

11 – Um filme para o feriado
O Fabuloso Destino de Amelie Poulain. ❤ Para todos os feriados, para sempre.

12 – Um desenho animado
Hércules. Porque é lindo! Porque as músicas são lindas! Porque eu quis ser Mégara metade da minha infância e sei todas as músicas decoradas até hoje. Se bem que também sei as do Rei Leão, Pocahontas, Mulan, Mogli, Aladin… =x

13 – Um filme que todo mundo deveria ver
Into The Wild (Na Natureza Selvagem). SIM, SIM e SIM! Vocês precisam ver esse filme. Além do filme fantástico, a trilha sonora de Eddie Vedder é DEMAIS.

14 – Um filme que tenha visto três vezes ou mais
Além de Bernardo e Bianca e Space Jam? Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças, O Fabuloso Destino de Amelie Poulain e tem um curta que AMO, Reflections of a Skyline.

15 – Um filme para meninas
Sex and the city, mas mais do que o filme, o seriado. I ❤ Carrie.

Foi difícil deixar filmes como Trainspotting, Laranja Mecânica e o Poderoso Chefão de fora. Eles ficam aguardando novas TAGs.
Agora quero saber os filmes que vocês indicam. =*

5 programas que marcaram minha vida

O CLBS entrou no Rotaroots. Daí você me pergunta: “Rotawho?”. Então, o Rotaroots é um grupo que surgiu com o intuito de trazer de volta a parte divertida dos blogs de anos atrás. O site/grupo do facebook é aberto para todos os blogueiros e eles sempre sugerem temas mensais para os posts.

Explicado o Rotaroots, vamos para o primeiro post com um tema proposto por eles: 5 programas que marcaram/marcam minha vida.

Demorei muito pensando em 5 programas que marcaram minha vida, porque preferi pensar nos mais antigos mesmo, pra dar mais emoção e me tocar que to ficando velha, to ficando louca.

1. Caverna do dragão
Não precisa de explicação, né? Era o desenho mais legal, embora eu odiasse quando o Mestre dos Magos desaparecia deixando todo mundo no vácuo.

Caverna-do-Dragão-Gloob

2. Chiquititas
“Tudo se transforma com magia e vem a vontade de dançaaar” =x Tá bom. Parei.

A verdade é que Chiquititas foi o meu primeiro vício (vai que se eu não tivesse sido introduzida nessa vida bandida por Chiquititas, nunca teria me apaixonada por séries, não teria o blog, não estaria fazendo esse post…). Quero saber que criança assistia aos dramas do Raio de Luz e não queria morar num orfanato?

Meu nível de vício era: não perdia nenhum capítulo, sabia todas as músicas E as coreografias, tinha a roupa da novela (jardineira verde + blusa branca), tive ódio quando mudaram a farda do orfanato, tinhas TODOS os CDs, até o especial de Natal. Ah, e eu queria ser a Vivi. Pronto, agora assistam a abertura e depois podem me julgar.

3. A Usurpadora
As pessoas crescem e os dramas infantis não são nada perto de uma mulher maligna que descobre ter uma irmã gêmea boazinha e a obriga a se passar por ela, enquanto curte a vida desesperadamente, tudo isso com Paulo Ricardo cantando com toda sua sensualidadxe na abertura. Paola e Paulina ❤ Carlos Daniel Bracho ♡_♡.

*Nota: Poderia ter inserido Maria do Bairro, Maria Mercedes, MariMar ou qualquer outra novela Mari da Thalia, mas não fiz isso, embora as tenha assistido.

4. The O.C.
Quando era criança assistia várias séries bestas que passavam na globo, mas nunca foi amor. Daí que o milagre da TV a cabo se fez na minha vida e eu tive meu primeiro amor: The O.C.! Ryan e Marissa, vocês sempre viverão no meu coração, Seth e Summer, também amo vocês, mas odeio pra sempre o direitor que matou Marissa. Prontofalei.

The-O-C-the-oc-521705_1500_1216

5. Sex and the city
Eu ia colocar a Fada Bela (da série Caça Talentos da Angélica) nessa quinta posição, maaaaaas… Sex and the city foi a primeira série que eu devorei (uma temporada por dia, aproximadamente) e é uma das minhas preferidas até hoje. Então, Carrie Bradshaw, Samantha, Charlotte, Miranda, Mr. Big e o cosmopolitan precisavam ter um lugar especial nessa lista.

sex-and-the-city

E aí? Muita vergonha alheia? Me contem do passado negro ou não-tão-negro de vocês também, por favor. Não me deixem só nesse momento.

*Nota 2: Adorei fazer esse post. Muita emoção rever a abertura da Usurpadora e de The O.C.