Bebo séries

Faz tanto tempo que não falo sobre séries por aqui, que nem lembro qual foi o último post sobre o assunto. Mas to precisando fazer um desabafo, não no nível True Blood, mas meu coraçãozinho precisa falar.

Não me julguem, mas no momento estou acompanhando Revenge, The Vampire Diaries e Once Upon a Time. True Blood acabou, Game of Thrones só volta em 2015, mas já baixei a segunda temporada de In Treatment para dar continuidade, a primeira de Orange is the new black e a segunda de American Horror Story. Notem: as férias vão ser movimentadas.

Então, vamos pra Revenge. Se você não está em dia com Revenge, pare por aqui! Mas se você está em dia ou é uma louca curiosa que aceita spoilers de boa vontade (como eu), simbora.

A temporada começou com nada mais, nada menos, que David Clarke voltando e eu quase infartando. COMASSIM ele tava vivo esse tempo todo? Mas a morte dele não era a razão da série existir? Vingança e tal. Mas tudo bem, passado o susto inicial, veio a indignação inicial: ele voltou pra Victoria, que o recebeu de braços abertos, jogou Charlotte no colo do pai e o fez acreditar que ela tinha limpado o nome dele. É O QUE, BRASIL? COMASSIM? [2].

Passada a indignação inicial, chegamos a parte legal da história: depois de descobrir que Emily é Amanda, Daniel resolve ir confrontá-la, eles ficam presos no elevador e rola um MEGA clima. Nesse momento meu coração se reconfortou. Aiden morreu, Jack está cada vez mais banana, Daniel oficialmente mudou e bem, Emily precisa de um par, né? Ela já sofreu o suficiente por 30 vidas e meia.

Nesse meio tempo, Emily conta pro pai que na verdade ela é Amanda, mas daí Victoria quase morre eletrocutada e NÃO! Eu ainda não acredito que ele foi socorrer a vaca-mor em vez de abraçar a filha. Bem, coisas acontecem e eu não vou relatar tudo (assistam, é muito mais emocionante) porque eu preciso chegar no último episódio.

No episódio 4×10 tudo acontece. Eu já sabia que alguém ia morrer e eu queria muito que fosse aquele policial chuchu que dá em cima de Emily. Ele é um prego, bonitinho, mas um prego. Não ia dar conta de Emily e não ia fazer falta. Mas podia ser Victoria também. Então, eu tinha um sonho simples: David Clarke dava um pé em Victoria (ou ela morria) e encontrava uma bonitona bem legal, Emily e Daniel voltavam e a série acabava assim, linda e feliz, com todos satisfeitos. Mas não… o roteirista dessa série tem algum problema com Emily e eu sofro com ela.

Voltando ao episódio: Victoria manda a filha de Malcolm Black atrás de Emily, pra resolver as dívidas de David e assim deixá-la viver em paz com seu “grande amor”. Alguma coisa acontece no coraçãozinho de David – e é nessa parte que eu reafirmo o quanto não sei o que esperar dele -, e ele tenta matar Victoria. O QUE? Sim, isso mesmo. Parece que ele tava tramando o tempo todo. Ele coloca veneno no vinho dela – ou pelo menos foi isso que eu entendi – e nesse momento ela resolve mostrar que tem um coração e conta pra ele toda verdade, mas não bebe o vinho (DROGA!).

Enquanto isso acontece, Emily/Amanda está brigando com a filha de Malcolm e quebrando toda a ex-mansão Grayson. Quando pela primeira vez na série Emily está perdendo uma briga, Daniel (que descobre que vai ser pai e faz as pazes com Margaux) estava na praia, escuta um barulho na casa e vai lá ver o que está acontecendo. Arrependido do seu passado, o par ideal de Emily resolve ajudá-la e :~.

Depois dessa cena, esse episódio ganhou o selo oficial “chorei rios”! DANIEL MORREU, gente! E a culpa é quem? De quem? Quem mandou a filha de Malcolm atrás de Emily? Quem é a culpada de tudo de ruim que acontece na série? VICTORIA, claro! Daniel ia ser pai. Daniel ia fazer as pazes com Margaux que está grávida esperando por ele. Daniel ia acabar tudo com ela e ficar com Emily depois, claro. Daniel ia… mas não vai mais, porque Daniel morreu nos braços de Emily.

Então é isso, depois de matarem Daniel – pausa para as lágrimas -, resolveram dar uma pausa e Revenge só volta em janeiro, para o meu desespero e sofrimento prolongado.
Como Revenge foi a série que mais mexeu com meu coração, ela levou 95% do post, mas as outras séries não podem deixar de marcar presença.

Once Upon a Time chegou me obrigando a assistir Frozen e eu sou muito grata por isso. Adorei essa temporada. No começo achei tudo meio (muito) chato, mas depois fui me envolvendo e gostei do desfecho. Todo mundo descobriu que Mr. Gold continua sendo vilão, Bela mandou ele pra fora da cidade – sem magia – e o próximo episódio/temporada promete trazer Cruela Cruel, Malévola e Úrsula.

The Vampire Diaries está deixando meu coração em conflito. Tiveram episódios muito ruins e outros muito bons. Mas resumindo, Damon e Bonnie não morreram, ficaram presos no passado, Elena pediu pra Alaric apagar o que ela sentia por Damon e ele voltou dos mortos em seguida. Alaric deixou de ser vampiro e está namorando uma ex-bruxa, Kai surgiu preso no passado, mas conseguiu vir pro presente, deixando Bonnie presa no passado sozinha, depois ele sugou toda a magia de Mystic Falls, que teve o lado positivo: os vampiros puderam voltar para suas casas, e pra fechar com chave de ouro, Kai sequestrou Elena.
Eu choro sempre que Bonnie aparece e me irrito sempre que é a vez do psicopata Kai.
A série volta dia 22 de janeiro e eu já estou com saudade de ver Damon fazendo panquecas.

E vocês, estão assistindo o que? Tem mais algum viciado em Revenge presente?

The Vampire Diaries

★★★★

Mais uma série por aqui, mais um amor à primeira vista. Sempre tive a impressão que The Vampire Diaries era uma dessas séries “bobas”, mas como tenho um fraco por vampiros, resolvi fazer o teste e eis o resultado: amor. Não consegui mais parar, sofri com cada season finale e esperei arduamente os séculos que parecem durar o intervalo entre uma temporada e outra.

Imagem

The Vampire Diaries foi lançada em 2010 e misturando drama, suspense e um bocado de romance, conta uma série de eventos que acontecem na cidade fictícia de Mystic Falls. A série foca no triângulo amoroso formado por Elena Gilbert e os irmãos Salvatore.

Elena é uma adolescente popular, que ainda está lidando com o trágico acidente que matou seus pais e do qual apenas ela saiu viva; Stefan Salvatore é o vampiro “politicamente correto”, enquanto Damon Salvatore é o seu oposto. Os dois irmãos vivem em pé de guerra e tem pontos de vista bem divergentes sobre “ser vampiro”. O que Elena não sabe, é que ela chama atenção dos dois por ter uma enorme semelhança com Katherine, um amor que eles tiveram no passado.

Alguns momentos da série foram difíceis pra mim – como heroísmos exagerados e todo mundo vivendo em função de Elena -, mas entre vampiros, cópias, lobisomens, híbridos, bruxas, originais, âncoras, anéis mágicos, humanos e muitas garrafas de bebida, tem sempre algo (ou alguém) novo pra você odiar ou se apaixonar.

Imagem

Destaques:

os irmãos Salvatore, porque… né?! Por conta das personalidades opostas, às vezes fica difícil saber de quem gostar mais e a torcida varia muito no decorrer da série.

Imagem

Imagem

Os híbridos. Na série lobisomens podem ser transformados em híbridos, virando vampiros e lobisomens ao mesmo tempo.

Aceitando minha grande inclinação pelo sobrenatural, a união das histórias de vampiros, lobos e bruxas também é muito legal.

Klaus e sua cara de pau força de vontade.

Imagem

The Vampire Diaries foi criada por Marcos Siega, Liz Friedlander e Kevin Bray, tem como roteiristas Julie Plec, L. J. Smith, Kevin Williamson, Brian Young, e foi baseada nos livros de L. J. Smith. O elenco principal conta com Nina Dobrev (Elena Gilbert), Paul Wesley (Stefan Salvatore), Ian Somerhalder (Damon Salvatore), Steven R. McQueen (Jeremy Gilbert), Katerina Graham (Bonnie Bennett), Candice Accola (Caroline Forbes), Zach Roerig (Matt Donovan) e Michael Trevino (Tyler Lockwood).

Até o momento são 5 temporadas, com uma média de 22 episódios em cada, e a 6ª temporada já está confirmada! 😀

Pra quem já viu todas as temporadas, compartilhem o sofrimento da season finale da 5ª temporada, por favor! Pra quem não viu, corre que ainda dá tempo!

*=